Pular para o conteúdo principal

Professores da rede pública do estado agendam greve geral para 1º de outubro

Por uma diferença de R$ 70,00 nos salários, os 24 mil profissionais ligados ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sinttep) decidiram entrar em greve a partir da próxima segunda-feira, 27. Cerca de 1.200 escolas públicas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) vão ficar sem aulas até que o piso nacional de R$ 1.187,97 para os educadores, estipulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) seja pago integralmente. A decisão de interromper as aulas foi tomada durante assembleia.

O governo, na reunião com os professores realizada na semana passada, anunciou o pagamento de 30% dos R$ 97,00 para complementar a remuneração atual de R$ 1.090,00. Com a garantia de um aumento de apenas R$ 27,00 sobre os vencimentos, cujo piso passaria a oscilar entre R$ 559,69 e R$ 1.242,72, a categoria ficou insatisfeita e decidiu antecipar a paralisação marcada para o dia 1º de outubro, um sábado. No dia 27, os profissionais da educação vão se reunir às 9 horas na Praça Santuário, no bairro de Nazaré, e seguem em caminhada até o Centro Integrado de Governo (CIG), onde esperam ser recebidos por um representante do Estado.

De acordo com a coordenadora-geral do Sinttep, Conceição Hollanda, a greve servirá também para chamar a atenção da sociedade para as condições precárias de ensino e aprendizado proporcionadas nas escolas públicas do Estado. 'Queremos mostrar como o professor vem sendo desvalorizado. Estamos abertos ao diálogo, para resolver o problema, mas não vamos aceitar que o governo contrarie as leis, negando aos professores um reajuste mínimo que não ultrapassaria os R$ 100. Com o reajuste proposto pela Seduc, a diferença entre o salário mínimo e o de um professor iniciante na rede é de R$ 14,00', contabiliza.
Fonte: O Liberal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONCURSO PÚBLICO DE PORTEL OFERTARÁ 845 VAGAS

Após ter assinado um TAC - Termo de Ajuste de Conduta com o Ministério Público para realizar concurso público e nomear os aprovados até janeiro de 2019, a Prefeitura de Portel deve lançar na próximo dia 23 (sexta) o edital 001/2018 para a realização de concurso público que ofertará 845 vagas em diversos níveis de escolaridade.
O organizador do certame será o Instituto Ágata e o período de inscrição no concurso será entre os dias 28/11 e 30/12 no site www.institutoagata.com.br.
A provas serão marcadas para o dia 20 de janeiro de 2019.
Fonte: Marajó Notícias

ATUAL PRESIDENTE DA CÂMARA DE PORTEL DISPUTARÁ A PREFEITURA EM 2020

O vereador Moisés Moreira, do PSC, que até o próximo dia 31/12 é o presidente da Câmara Municipal de Portel, se colocará à disposição do seu partido para concorrer à Prefeitura de Portel em 2020. Empenhado na campanha para a eleição que aconteceu em outubro, o vereador realizou diversas reuniões em comunidades da sede e do interior do município, e nelas, por diversas vezes, foi intimado pelos comunitários a concorrer em 2020 para o cargo majoritário em Portel. De acordo com informações obtidas pelo blog, Moisés Moreira também tem recebido bastante apoio de amigos e lideranças politicas locais e regionais. Com mais de 20 anos de experiência no legislativo, chegou a hora do vereador se submeter a este desafio de governar uma das cidades com os piores índices sociais da região, mas com um potencial turístico, riquezas naturais e um povo muito trabalhador e ordeiro.

Fonte: Blog Marajó Notícias

PARLAMENTO JUVENIL MERCOSUL 2018

O Marajó tem uma candidata para representar nossa região. Enza Yasmin Melo Lima é do Município de Breves.

"Tenho 15 anos, moro em Breves no Pará e sou aluna do 2º ano do Ensino Médio Integrado no IFPA Campus Breves. Sou defensora dos direitos das crianças e adolescentes e membro do JUVA - Juventude unida pela vida na Amazônia. Ciente de meu papel como representante do Marajó, onde temos os piores IDH do Brasil, meu objetivo é representar nosso estado, nossa cultura, nossa identidade, nossos anseios e nosso desejo de uma educação de qualidade e gratuita para todos." Título do Projeto: A internet como ferramenta de integração para os alunos do Ensino Médio.

Resumo: O projeto visa à criação ou ampliação de um espaço informatizado com acesso a internet e profissionais qualificados. Uns dos requisitos era que o projeto contemplasse uma necessidade local e em nossa região marajoara esse espaços muitas vezes são inexistentes e os alunos da…