Artistas de Portel saem do anonimato através do “Mapa das Artes”

Uma rede social com informações sobre a cultura paraense. Essa é a proposta do projeto “Mapa das Artes”, uma iniciativa do Governo do Estado, por meio do Instituto de Artes do Pará (IAP), que está percorrendo vários municípios do Marajó, junto à Caravana Pro Paz Cidadania Presença Viva. Desde o início da caravana, que já passou por sete municípios, cerca de 400 artistas já incluíram seu perfil no mapa.

A ideia, segundo o técnico da gerência de artes cênicas e musicais do IAP, Armando Neto, é identificar os artistas da região, cadastrá-los e incluí-los no mapa, que poderá ser acessado por qualquer pessoa, através do link na página do IAP, na internet. A partir do cadastro, o artista fica responsável pelo abastecimento do seu perfil. “Qualquer pessoa que acessar o mapa terá acesso ao artista, sua obra e um histórico da sua carreira. É uma forma desses artistas saírem do anonimato e ficarem lincados entre eles e os demais segmentos artísticos”, explica Armando Neto.

A ação cultural conta com a parceria das secretarias municipais de cultura, que ficam responsáveis por mobilizar a classe artística local. Em Portel, cerca de 20 artistas já se cadastraram e segundo Armando Neto, o que mais chamou a atenção foi a diversidade das linguagens artísticas existentes no município. “Aqui nós encontramos grupos de carimbó, de hip hop, de dança, escritores, artistas plásticos e esses serão conhecidos a partir do mapa”, ressalta Armando Neto.

O artista plástico Rubevaldo Ramos, de 40 anos, trabalha há 20 com a confecção de móveis e objetos em madeira decorados com a pirogravura, uma arte milenar que permite a gravação de imagens com o recurso do fogo. O artista já participou de feiras de artesanato em Belém, mas acredita que a partir do mapa seu trabalho vai romper as fronteiras regionais. “Eu já tive trabalhos que foram comprados por estrangeiros. Com esse mapa será possível o contato com admiradores de outros estados e quem sabe, de outros países”, estima o artista.

A expectativa é a mesma para o rapper Robson Caldas Furtado, de 18 anos. Ele faz parte do grupo de Hip Hop “Laipercrew”, que reúne 12 jovens do município e já se apresentou em diversas cidades da região. Além da música os jovens trabalham com a linguagem artística através do grafite. “Eu acredito que já estamos preparados para nos apresentarmos em outros lugares e termos nosso trabalho reconhecido”, diz o jovem.

Alem do cadastro, o IAP também está divulgando as ações do instituto, que oferece diversas capacitações e incentivo ao artista, através de bolsas de pesquisa e experimentação artística, utilização dos equipamentos do núcleo de produção digital do IAP, oficinas, cursos e workshops. Durante a caravana estão sendo esclarecidas as ações do Sistema Nacional de Cultura que pretende criar, através da elaboração e aprovação de uma lei específica, sistemas de cultura municipais, uma importante ação para a consolidação do Sistema Nacional de Cultura (SNC). O objetivo é fomentar a discussão local da política cultural, que servirá de base na construção de uma política nacional de cultura.

As ações no município de Portel também incluem o cineclube, com a “Mostra Pará”, reunindo várias produções paraenses, algumas delas premiadas, além dos resultados das bolsas de experimentação audiovisual oferecidas pelo IAP. As sessões acontecem no auditório da Escola Rafael Gonzaga, sempre às 18h.

Fonte: Agência Pará
Compartilhar:

Postar um comentário

Designed by OddThemes | Web Master: Charlem Sarges